fbpx

Travestis, transexuais e transgêneros: conheça mais a respeito.

Este artigo foi escrito por mim em maio de 2017. Naquele momento a rede globo de televisão apresentava uma novela com uma personagem feminina que evitava qualquer identificação com a imagem feminina clássica de beleza. Pessoas com comportamento dessa natureza  geram dúvidas diversas entre familiares e amigos: será que é lésbica? Quer parecer um homem? No caso de homens que tendem a se comportar ou vestir com características femininas, as perguntas não são diferentes: será que é gay? Será que é um travesti enrustido?

Essas são perguntas frequentes entre as pessoas e também no consultório de sexologia. Para ajudar a esclarecer essas dúvidas vou explicar, de modo bastante simplificado, alguns conceitos usados nos estudos da sexualidade humana. Ao ler os conceitos abaixo tenha em mente que não se trata de escolha ou opção quanto a sexualidade. Cada pessoa e o que é, independente da opinião popular ou crença religiosa, e merece o respeito de todos nós.

a) Orientação sexual: orientação sexual, de modo bastante simplificado, se refere ao tipo de atração afetivo-sexual que determinada pessoa sente. Orientação homossexual é a atração afetivo sexual por pessoas de mesmo gênero sexual. Orientação heterossexual quando a atração é por pessoas do sexo oposto. Já a orientação bissexual ocorre quando a atração afetivo -sexual ocorre por pessoas de ambos os gêneros sexuais.

b) Identidade de gênero sexual: se refere a sensação interna, psicológica, de adequação ao sexo biológico e aos comportamentos de gênero de seu sexo biológico. Em outras palavras, em que medida a pessoa se sente adequada ao seu corpo masculino ou feminino e aos papéis correspondentes.

c) Disforia de gênero sexual: refere-se a existência de desconforto psicológico em algum grau, em relação a pertencer à determinado gênero sexual e possuir um corpo biológico compatível com este gênero. São homens e mulheres do ponto de vista biológico que se sentem em alguma medida inadequados em seus corpos, com a sensação de pertencerem ao gênero sexual oposto ou mesmo a ambos os gêneros sexuais. Entre os disfóricos de gênero se situam pessoas tão diversas quanto transexuais, travestis, cross-dressers, população Queer, terceiro sexo, drag queens, drag kings e two spirit.

d) Travestis: ao contrário do que pensam muitas pessoas, travestis e transexuais não são similares do ponto de vista afetivo-sexual. Os travestis são pessoas que se sentem pertencentes a ambos os gêneros sexuais e a maioria deles não tem intenção de mudança de órgãos sexuais anatômicos. De certo modo se sentem até favorecidos em relação às pessoas em geral por desfrutarem de seus corpos andróginos.

e) Transexuais: são pessoas que se sentem inadequados em seus corpos de homem ou mulher, se sentem pertencentes ao gênero sexual oposto e buscam mudança de órgãos sexuais e de características sexuais secundárias para se sentirem psicológica e fisicamente adequados.

f) Cross-dressers: são pessoas que sentem excitação sexual ao se vestirem com roupas do sexo oposto.

g) Genderqueer: trata-se de um termo que abrange várias identidades de gênero não exclusivamente homem ou mulher, fora do chamado "binário de gênero". As pessoas que se sentem genderqueer podem ter  identidades de gênero diversas, que se subdividem em:

a) Tanto homem quanto mulher (multigênera, bigênera, trigênera)

b) Parcialmente homem ou mulher (demigênera)

c) Nem homem, nem mulher (agênera)

d) pessoa fluida entre os gêneros (ou de gênero fluido)

f) Terceiro gênero (consideram-se de um terceiro gênero ou sem gênero)

Os conceitos acima são esclarecedores mas simplificados, não abrangendo de modo alguma toda complexidade da sexualidade humana. Em outros artigos neste site  vou aprofundar o entendimento de cada conceito apresentado acima.

Em nosso atendimento diário de pessoas em crise emocional, atendemos frequentemente pacientes sofrendo profundamente devido ao preconceito de orientação ou gênero sexual, como homofobia e transfobia, e tem seus direitos desrespeitados simplesmente por existirem. Caso este artigo contribua para reduzir pelo menos um pouco o preconceito, terei atingido meu objetivo.

Autoria do texto: Dr. Lincoln Cesar Andrade

Permitida a reprodução e divulgação desde que citada a fonte (autor e site)

*Dr. Lincoln Andrade é medico psiquiatra especializado no tratamento de pessoas em crise emocional, estresse, ansiedade e pânico. Atende pessoas em crise emocional de origem amorosa e sexual há 15 anos. É sexólogo formado pelo projeto sexualidade (PROSEX) do hospital das clínicas da USP. Agendamento de consultas pelos fones (41) 30391890 e 996437333.

"Clínica Dr. Lincoln Andrade, a clínica de referência no tratamento do estresse elevado,  ansiedade, pânico e crises nervosas em Curitiba".

Ainda não há comentários.

Deixe um comentário