O risco de suicídio ou homicídio em término de relacionamento amoroso

No atendimento diário na área de psiquiatria, relações amorosas e sexualidade, atendo frequentemente pessoas em término de relacionamento amoroso. Essas pessoas buscam atendimento, as vezes de urgência, tal o sofrimento a que estão submetidas devido ao término, repentino ou não, do relacionamento.

Dentre os muitos sintomas apresentados pela pessoa nesta situação, três são mais preocupantes: pensamento, impulso e as vezes planejamento de suicídio ou homicídio.

Muitas pessoas quando diante do término do relacionamento amoroso ou da impossibilidade de retomar a relação entram em estado de grande angústia e evoluem com ideação suicida. Em minha prática já atendi inúmeras pessoas nesta condição emocional que demanda atenção e tratamento imediato, e em grau extremo exige até mesmo internação para evitar um desfecho trágico.

Outra situação crítica ocorre quando a pessoa que se sente vítima de abandono ou traição passa a alimentar desejos de vingança do parceiro ou de uma terceira pessoa considerada parte do motivo do término do relacionamento. Também já atendi muitos pacientes nesta condição, que pode representar um desafio devido ao alto risco de um desfecho trágico.

Devido a gravidade das situações acima descritas é que costumo dizer que o atendimento na área afetivo-sexual deve começar pelo respeito às pessoas que sofrem por amor. O tratamento deve ser especializado devido ao risco envolvido e devido à necessidade de controlar adequadamente as intensas emoções liberadas neste tipo de situação.

No On Love, nosso serviço de atendimento a pacientes em crise emocional causada por problemas amorosos ou sexuais, temos ajudado muitas pessoas a superar o sofrimento e reconstruir suas vidas afetivas.

Texto escrito pelo Dr. Lincoln Cesar Andrade

Permitida a reprodução e divulgação desde que citada a fonte (autor e site)

*Dr. Lincoln Andrade é medico psiquiatra especializado no tratamento de pessoas em crise emocional, estresse, ansiedade e pânico. Atende pessoas em crise emocional de origem amorosa e sexual há 15 anos. É sexólogo formado pelo projeto sexualidade (PROSEX) do hospital das clínicas da USP. Agendamento de consultas pelos fones (41) 30391890 e 996437333.

Ainda não há comentários.

Deixe um comentário