Estresse no trabalho, alcoolismo e uso de drogas

Como o estresse excessivo no trabalho pode levar ao uso abusivo e à dependência de bebidas alcoólicas e drogas?
Qualquer pesso sujeita a estresse elevado no trabalho procurará maneiras de atenuar o sofrimento emocional, o que pode ser feito através de uma atividade física, yoga, dança, tratamento ou diversas outras maneiras saudáveis de lidar com emoções de difícil controle. O que funciona para uma pessoa não necessariamente funciona para outras.

Infelizmente muitas pessoas sujeitas ao estresse e ansiedade buscam refúgio no álcool e em drogas como maconha, crack e cocaína, o que só faz aumentar o problema, causa estresse familiar e financeiro e culmina muitas vezes com a perda do emprego. O uso de álcool e drogas ilícitas acaba funcionando como uma “fuga” do sofrimento, que na verdade afunda a pessoa em um caos existencial.
Há também o agravante de que, tendo se tornado dependente de drogas ou álcool, a pessoa tende a negar o problema por medo do estigma social, dificultando a busca de tratamento.

Quais os sinais de uso abusivo e/ou dependência de álcool e drogas por estresse no trabalho:

Pessoas com problemas ligados a uso de álcool e drogas faltam mais ao trabalho, perdem produtividade, se tornam facilmente irritadiços com colegas de trabalho e familiares, se tornam desleixados com a aparência, parecem estar sempre cansados, mudam seus hábitos e a disciplina de horários, culiminando as vezes com o comparecimento ao ambiente de trabalho sob efeito de tais substãncias, o que é logo percebido pelos colegas.

Quais as consequências do uso abusivo de álcool e drogas pelo trabalhador?

Dependendo da política de RH da empresa, e da importãncia estratégica do profissional/trabalhador, as consequências podem envolver avaliação pelo médico do trabalho, aconselhamento, encaminhamento para tratamento, advertência e até demissão sumária.

Quais as opções de tratamento para pessoas que tendem ao uso de álcool e drogas para lidar com estresse excessivo no trabalho:

O tratamento pode ser feito de diferentes maneiras, dependendo da gravidade do problema e da realidade de cada paciente.
Em muitos casos o tratamento pode ser feito em base ambulatorial, sem necessidade de afastamento do trabalho, o que beneficia muito os profissionais que não podem se afastar de suas funções, evitando também desconforto de precisar justificar o afastamento do trabalho junto a superiores e subordinados.
Por outro lado, para pessoas com problemas graves de dependência de drogas ou alcoolismo instalado há necessidade de desintoxicação em ambiente protegido (internação) e, posteriormente, continuidade de tratamento a nível ambulatorial.
Seja como for, o primeiro passo do tratamento será sempre que a pessoa tenha coragem de assumir que tem um problema ligado ao uso abusivo de álcool ou drogas. Com isso fica mais fácil dar o segundo passo, que é agir imediatamente em busca de uma solução saudável.

Texto: Dr. Lincoln C. Andrade
permitida a reprodução e divulgação, desde que citada a fonte (autor e site)

Ainda não há comentários.

Deixe um comentário