Estresse e síndrome da fadiga crônica

Estados mentais e físicos capazes de causar diminuição da produção e liberação do hormônio cortisol no organismo, como estresse prolongado, mas também outros problemas de saúde, podem desencadear um quadro clínico conhecido como síndrome da fadiga crônica, que se caracteriza por alguns ou todos os sintomas abaixo relacionados:

  • Cansaço importante e persistente, que piora com atividade física
  • Baixa condição física para lidar com estresse
  • busca de alimentos calóricos, principalmente a noite
  • dificuldade acentuada de concentração
  • dificuldade em se levantar pela manhã
  • insônia
  • Infecções oportunistas frequentes
  • Busca por café e outras substâncias estimulantes
  • Dores articulares
  • Cansaço acentuado após realizar exercícios físicos
  • Depressão
  • Perda do desejo sexual
  • Dificuldade em se levantar pela manhã

Doenças crônicas, estresse no trabalho, longos períodos de estresse importante  podem estar envolvidos. O diagnóstico é difícil e faz parte de um grupo de doenças cuja característica principal é a fadiga.  Pode estar relacionada com sindrome de burnout (esgotamento profissional) e fadiga adrenal. Diante dos sintomas acima é importante que um bom médico investigue a possibilidade de outras doenças como anemia, distúrbios do sono, infecção HIV, Câncer, doenças autoimunes, anemia, hipotiroidismo e muitas outras.

Não existe exame específico para síndrome da fadiga crônica e o diagnóstico é feito por exclusão de outras doenças associado ao estresse e estilo de vida atual do paciente.

 

 

Ainda não há comentários.

Deixe um comentário