fbpx

Conheça as características centrais do funcionamento mental das pessoas com TOC

Pessoas que sofrem de transtorno obsessivo-compulsivo apresentam uma infindável quantidade de comportamentos, mas algumas características em seu funcionamento mental são centrais e as diferenciam de pessoas que sofrem de outros transtornos mentais.

A primeira das características centrais da pessoa que sofre de TOC é uma avaliação exagerada de riscos. Essa característica do TOC faz com que a pessoa espere sempre o pior resultado em cada situação, e assim tente buscar segurança de modo mágico. Coisas absolutamente improváveis são tomadas como possíveis, e a pessoa sofre então de intensa ansiedade. Um exemplo ilustrativo seria o caso da pessoa que acredita que pode contrair o vírus HIV ao tocar em um objeto que foi tocado por alguém que seja portador do vírus, evoluindo com sensação extrema de insegurança e medo de estar infectado.

A segunda características central de pessoas com TOC é chamada de dúvida patológica. A dúvida patológica faz com que a pessoa com TOC não consiga se certificar suficientemente de algo, como, por exemplo, se a janela está fechada, os objetos alinhados ou mesmo dúvidas bizarras. Estas últimas envolvem, por exemplo, não ter certeza de sua orientação sexual ou não ter certeza se matou ou não alguém após ter lido um artigo sobre assassinato.

A terceira característica central da pessoa com TOC é a sensação de incompletude, caracterizada pela sensação de que as suas ações nunca estão finalizadas, nunca atingem a perfeição necessária. Daí a existência de rituais prolongados, como por exemplo colocar ordem nas coisas, que podem durar horas e causar angústia extrema.

As 3 características acima ocorrem de modo associado e em diferentes intensidades cada uma delas.

Vale sempre lembrar que pessoas que sofrem de TOC costumam tentar esconder seus sintomas, pois devido ao caráter irracional, e extrema dificuldade de controle dos mesmos, essas pessoas acreditam estar enlouquecendo, e temem ser rotulada como loucos. Muitas dessas pessoas vivem extremamente angustiadas e deprimidas. Tentativas de suicídio não são infrequentes nos casos mais graves.

O TOC é uma das patologias mais graves da psiquiatria, mas tem tratamento e grande chance de controle dos sintomas.

Pessoas que nunca sofreram com algum transtorno psiquiátrico não conseguem entender o sofrimento da pessoa afetada. Vale então uma regra: não faça piada com os sintomas e não critique quem sofre de TOC. Caso perceba que alguém sofre do transtorno ofereça ajuda, apoie, ofereça esclarecimento aos demais. Somente assim o estigma da doença psiquiátrica vai diminuir.

 Dr. Lincoln C. Andrade é médico psiquiatra, com residência médica pelo HC/USP, especializado no atendimento de pessoas em crise emocional, estresse, ansiedade e pânico. Tem vinte anos de experiência no atendimento de pessoas em crise emocional de qualquer origem. Criou e mantém em sua clínica o programa CALMA, especializado no tratamento de ansiedade e pânico. Agendamento de consultas pelos fones (41) 30391890 e 996437333.

"Clínica Dr. Lincoln Andrade, a clínica de referência no tratamento do estresse elevado,  ansiedade, pânico e crises nervosas em Curitiba".

Ainda não há comentários.

Deixe um comentário