Transtorno bipolar e as dificuldades do paciente em aceitar o tratamento

A falta de adesão ao tratamento de doenças crônicas em geral chega a quase 50% dos pacientes, o que não é diferente para pessoas em tratamento do transtorno bipolar de humor.

As causas de falha e não adesão ao tratamento do transtorno bipolar são muitas, e serão citadas abaixo as causas mais frequentes citadas na literatura e observadas por mim no consultório:

  • Condição intermitente dos sintomas, que ocorrem em ciclos, havendo fases em que o paciente não se sente afetado e acredita poder deixar de tomar os medicamentos
  • Não acreditar no diagnóstico: por se tratar de um transtorno complexo, de difícil compreensão pelas pessoas, cujo diagnóstico é baseado em sintomas e sem exames específicos para confirmação diagnóstica, muitos pacientes não aceitam o diagnóstico e acabam retardando o tratamento adequado.
  • Não tomar os medicamentos conforme prescritos pelo médico, com o paciente fazendo ajustes por conta própria tanto na dose quanto na frequência de uso dos mesmos
  • Não acreditar na necessidade de uso contínuo de medicamentos: assim como ocorre em outras doenças crônicas, a pessoa com transtorno bipolar de humor costuma tentar se manter sem uso de medicamentos em muitos diferentes momentos, até perceber por si mesmo que o uso correto dos medicamentos é fundamental para sua qualidade de vida
  • Abandono do uso dos medicamentos: pesquisas mostram taxas elevadas  de abandono do uso dos medicamentos entre pacientes bipolares
  • Insatisfação do paciente com o resultado do tratamento e com os medicamentos em uso
  • Efeitos colaterais prejudiciais de alguns medicamentos, entre eles ganho de peso, disfunção sexual, sonolência e prejuízo na concentração, entre outros.
  • Idade do paciente e tempo de vida com o transtorno bipolar e seus sintomas
  • Gênero sexual: os efeitos colaterais dos medicamentos são avaliados de modo diferente de acordo com o gênero sexual
  • Suporte familiar: pacientes sem suporte familiar adequado costumam sofrer muito mais em função dos sintomas e da falta de estrutura de tratamento adequada
  • Estigma psiquiátrico: apesar de estarmos no século 21, parte significativa da população ainda tem uma impressão da psiquiatria compatível com práticas do século 19, com seus muros altos, suas camisas de força e sedação excessiva, o que a TV e o cinema se encarregam de reforçar. Doenças mentais frenquentemente são foco de piadas, e a ideia de doença mental ainda assusta pacientes, familiares e amigos.
  • Abuso de álcool e drogas: frequentes entre pessoas que sofrem de transtorno bipolar, o abuso de álcool e drogas leva ao abandono de tratamento, à falha na resposta aos medicamentos e aumenta o risco de suicídio.
  • Relação médico -paciente superficial ou ruim.
  • Tratamento baseado somente em remédios, incompleto, sem os demais componentes de um tratamento adequado
  • Falta de informação sobre a doença: o desconhecimento da doença é certamente um dos grandes obstáculos a aceitação do diagnóstico e do tratamento, e as informações obtidas pela internet podem ajudar mas também atrapalhar e confundir mais o paciente e seus familiares.

Eu poderia listar aqui muitos outros motivos de falha ou abandono de tratamento, mas prefiro lembrar aos leitores que o transtorno bipolar é grave, provoca muitos prejuízos na vida do paciente  e que o tratamento vai muito além do uso de medicamentos, envolvendo desde a educação para a doença até orientações à família, passando por muitos outros cuidados que serão foco de outros artigos.

Texto de autoria do Dr. Lincoln Cesar Andrade*

Permitida a reprodução e divulgação desde que citada a fonte (autor e site)

*Dr. Lincoln é médico psiquiatra especializado no atendimento de pessoas em crise emocional, estresse grave, medo e pânico. Criou e mantém em seu consultório o programa de tratamento da pessoa com transtorno bipolar de humor. Agendamento de consultas pelos fones (41) 30391890 e 996437333 (whatsapp também). 

 "Clínica Dr. Lincoln Andrade, a clínica de tratamento da crise emocional em Curitiba."

*A clínica Dr. Lincoln Andrade não se destina ao atendimento de pacientes muito agitados, agressivos ou intoxicados por álcool ou drogas, que devem ser atendidos em  pronto-atendimento psiquiátrico hospitalar.

Ainda não há comentários.

Deixe um comentário