fbpx

Crises de pânico no local de trabalho

A situação de vida em que sentimos medo de ir ao local de trabalho, ou quando sentimos tal mal estar ao chegar ao local de trabalho que sequer conseguimos entrar na empresa, chama-se fobia (ou aversão) ao local de trabalho.

A fobia do local de trabalho acontece quando o nível de estresse na atividade profissional está muito alto. Trata-se de quadro clínico bastante conhecido nos países desenvolvidos, mas pouco compreendido em nosso meio. É conhecido no exterior como workplace phobia.

Abaixo algumas das possíveis causas da aversão ao local de trabalho:

  • sobrecarga persistente de trabalho
  • Ritmo de trabalho muito rápido e por tempo prolongado
  • Graves problemas de relacionamento com superiores, colegas ou subordinados
  • Situações de alto risco na atividade profissional
  • Violência psicológica (assédio moral no trabalho)
  • Contato constante com pessoas no exercício da atividade profissional

A fobia do local de trabalho pode ter diversos níveis de gravidade, podendo variar de inquietação e angústia persistentes e repetitivas, quando a pessoa se dirige à empresa ou permanece trabalhando, até graves estados emocionais que geram incapacitação para o exercício da função. Exemplos de estados de incapacitação envolvem não conseguir sair de casa, não conseguir entrar nas instalações da empresa ou começar a sofrer crises de ansiedade e pânico durante o exercício da atividade profissional.

Muitas pessoas começam a apresentar sintomas de ansiedade a noite, ao pensarem que precisarão ir trabalhar no dia seguinte, evoluindo com o tempo para o comportamento de esquiva fóbica do local de trabalho e finalmente chegando ao adoecimento físico ou mental.

A fobia do local de trabalho é uma forma de doença ocupacional muito pouco compreendida, mesmo entre médicos. Quando em nível incapacitante conduz ao afastamento temporário ou mesmo permanente da atividade. Pode estar associada a outros transtornos mentais/emocionais ligados ao exercício da ocupação, como o assédio moral no trabalho e a síndrome de burnout (síndrome do esgotamento profissional). Pode também ocasionar o agravamento de transtornos mentais que a pessoa já apresentava previamente, como por exemplo o transtorno de pânico (TP) ou a fobia social.

Muitas pessoas que desenvolvem a fobia do local de trabalho começam a sofrer crises de ansiedade tipo pânico, outras que já sofrem de transtorno de pânico podem começar a apresentar crises de pânico no local de trabalho e fora dele. Workplace Phobia é sinal de estresse em nível grave, e o estresse grave tem potencial para descompensar outros transtornos emocionais, como transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), Transtorno de ansiedade generalizada (TAG) e mesmo quadro clínicos como diabetes e hipertensão arterial sistêmica (HAS), a chamada pressão alta.

Transtornos mentais ligados trabalho, associados ou não a transtorno de pânico ou outros transtornos mentais, devem ser avaliados e tratados por um psiquiatra com bastante experiência em psiquiatria ocupacional e do trabalho, pois erros diagnósticos são muito comuns nesses casos, causando também dificuldades junto aos serviços de medicina ocupacional e perícia médica do INSS.

Texto de autoria do Dr. Lincoln C. Andrade. Permitida a reprodução e divulgação desde que citada a fonte (autor e site).

*Dr. Lincoln C. Andrade é medico psiquiatra especializado em crises emocionais, estresse, transtornos de ansiedade, medo e pânico. Trabalho há 10 anos no atendimento de pacientes com transtornos ligados à psiquiatria ocupacional e do trabalho. Agendamento de consultas pelos Fones (41) 30391890 e 96437333.

"Clínica Dr. Lincoln Andrade, a clínica de referência no tratamento do estresse elevado,  ansiedade, pânico e crises nervosas em Curitiba".

Ainda não há comentários.

Deixe um comentário