fbpx

Como lidar com a raiva

A raiva talvez seja a mais dramática e perigosa das emoções humanas, pois tem potencial para causar grandes danos. Quando você a sente frequentemente e tem dificuldade de controle, surtos, explosões, você tem um problema grave para resolver.

Entenda que a sentir e expressar muita raiva é um ponto fraco que você tem, um estado mental e comportamento que impede você e as pessoas próximas, seus familiares, de viver bem.

Seja na forma de raiva, ira, hostilidade, ataque pessoal ou mesmo silêncio, trata-se de um estado emocional debilitante e paralisante quando descontrolado. Explicando de modo mais claro, trata-se de momentos em que, entre uma experiência desagradável e sua reação, não há espaço para a reflexão e o uso da razão. Tudo ocorre muito rapidamente, e resultado geralmente é mais frustrante ou angustiante.

Não estamos falando sobre reações eventuais e normais que geram raiva e uma expressão emocional mais forte, e sim de descontrole, principalmente quando é algo que ocorre de modo repetitivo.

Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, a raiva não é algo que simplesmente lhe acontece, mas uma reação padrão, que foi treinada e repetida com frequência, tornando-se algo quase automático, mas que você pode aprender a controlar.

São inumeráveis as situações que podem gerar explosões emocionais de raiva, portanto vamos direto ao ponto, à maneira de aprender a controlar sua raiva.

Estratégias para lidar com a raiva:

  1. Entenda em primeiro lugar que você provavelmente foi treinado ao longo da vida para expressar raiva sem controle. Portanto, é possível aprender a controlar sua raiva, como a maioria das pessoas é capaz.
  2. Entenda também que perder o controle e ter um acesso de raiva não é sinal de coragem ou força, mas de falta de equilíbrio.
  3. Amplie sua consciência. No momento em que sentir raiva entre preste atenção em seus pensamentos, lembrando que você pode agir de modo diferente.
  4. Procure adiar a raiva. Em uma situação em que tipicamente sente raiva, tente ao menos aumentar o tempo que costuma levar para extravasar.  A cada nova situação procure aumentar esse tempo entre o estímulo e sua resposta. Saber que consegue adiar a expressão de raiva é o começo da solução do problema. Com a prática você vai conseguir se controlar.
  5. Procure aumentar seu Coeficiente de contrariedade, que nada mais é do que sua tolerância às coisas que causam frustração. É preciso ser racional, admitir que grande parte dos aborrecimentos da vida, como um trânsito lento, estão fora de nosso controle. Admitir isso permite à você aceitar esses aborrecimentos e focar seu pensamento e seus sentidos em algo útil.
  6. Entenda que cada pessoa é como é, e que você não é o centro do mundo. Esforce-se para deixar que cada pessoa possa ser o que escolheu ser. Esqueça a ideia de que pode mudar alguém, isso é pura perda de tempo. Cada pessoa muda se e quando quiser.
  7. Solicite a alguém de sua confiança que sinalize quando vir sua raiva, verbalmente ou por algum sinal. Neste momento pense em sua atitude, procure exercer domínio de si mesmo.
  8. Observe atentamente pessoas que estão lidando com situações estressantes com equilíbrio. Elas têm muito a ensinar com seu comportamento.
  9. Adote o hábito de anotar onde e quando ficou irado. Isso ajudará na reflexão a respeito do seu grau de controle.
  10. Após um rompante de raiva, diga a si mesmo, em voz alta, que vai se esforçar mais para se controlar da próxima vez. Ouvir sua voz ajuda a reforçar o compromisso.
  11. Em um momento de calma, converse com aqueles em quem descarrega sua raiva mais frequentemente, combinem uma forma de comunicação que ajude a evitar a raiva no momento em que a situação exige.
  12. Entenda que ninguém é obrigado a concordar com você. A discordância não significa nada mais do que opiniões diferentes.
  13. Aceite que tão pouco sadio quanto acumular raiva é expressá-la sem controle
  14. Jamais esqueça que a raiva intensa, aquela que gera mágoa persistente, funciona como uma cola, que mantém você ligado à pessoa que causou a raiva. Libertar-se da mágoa e da vontade de se vingar é igual a livrar sua mente de pensar nesta pessoa.
  15. Afastar-se das crianças até sua raiva passar é uma maneira melhor de lidar com a raiva do que qualquer modo descontrolado de expressá-la. As crianças são barulhentas e inquietas por sua natureza, não para incomodar você.
  16. Use qualquer situação frustrante como um desafio pessoal para exercer o autocontrole e deixar de ser um escravo de suas emoções.
  17. Finalmente, há certos transtornos mentais cujos sintomas podem envolver muita raiva, e até ira. Caso você não consiga exercer o controle de sua raiva de maneira nenhuma, procure um psiquiatra. Não se deixe vencer pelo preconceito e melhore sua vida.

Artigo de autoria do Dr. Lincoln c. Andrade. Permitida e reprodução e divulgação desde que citada a fonte (autor e site, www.lincolnandrade.com.br).

*Dr. Lincoln C. Andrade é médico psiquiatra com residência médica  pelo hospital das clínicas da USP (HC/RP-USP), especializado no atendimento de pacientes em crise emocional, estresse elevado, medo e pânico. Tem vinte anos de experiência na área. É também especialista em sexualidade humana pelo projeto sexualidade do hospital das clínicas da faculdade de medicina da USP (HC/USP). Criou e mantém em sua clínica o programa CALMA, para tratamento do transtorno de pânico, e o o Centro de  relaxamento profundo, de medicina mente e corpo. Dr. Lincoln também mantém um canal no youtube, a Escola de saúde mental, para o ensino gratuito sobre saúde mental e qualidade de vida.

Atendimento presencial, domiciliar e por telemedicina (para todo Brasil). Agendamento de consultas pelos fones (41) 30391890 e 996437333.

"Clínica Dr. Lincoln Andrade, a clínica de referência no tratamento do estresse elevado,  ansiedade, pânico e crises nervosas em Curitiba".

Ainda não há comentários.

Deixe um comentário