fbpx

Agorafobia, o sintoma mais grave do transtorno de pânico

A palavra "agorafobia" vem do grego Ágora. "Ágora" eram reuniões em grandes espaços abertos na antiga Grécia, o equivalente atual àss nossas praças e feiras.

Em psiquiatria agorafobia significa fobia ou medo de locais que representam dificuldade ou impossibilidade de saída rápida em caso de crise de pânico. Representa também o medo de sofrer uma crise de pânico desencadeada por se encontrar em um desses locais.

Exemplos de locais que podem causar agorafobia são os cinemas, estádios de futebol  e shopping centers, mas muitos outros locais podem gerar reações agorafóbicas.

A agorafobia é um comportamento evitativo e pode ser um sintoma ainda mais grave do que as crises de pânico. Uma pessoa em tratamento pode ter suas crises de pânico bem controladas e ainda assim permanecer sofrendo em consequência da agorafobia.

O prejuízo mais evidente da agorafobia é a perda ou limitação da liberdade de escolha da pessoa quanto a quando e onde deseja ir. Portanto, pacientes agorafóbicos precisam de tratamento específico para esse comportamento evitativo.

No vídeo que se encontra anexado a este artigo veja a explicação mais detalhada deste importante sintoma de transtorno de pânico.

Texto de autoria do Dr. Lincoln C. Andrade. Permitida a livre divulgação e reprodução. Pedimos o favor de citar a fonte (autor e site).

Dr. Lincoln C. Andrade é médico psiquiatra, com residência médica pelo hospital das clínicas da USP, especializado no atendimento de pessoas em crise emocional, estresse, transtornos de ansiedade e pânico. Tem vinte anos de experiência no atendimento de pessoas em crise emocional de qualquer origem. Criou e mantém em sua clínica o programa CALMA, especializado no tratamento de ansiedade e pânico. 

Dr. Lincoln atende de modo presencial, por telemedicina (on-line) ou em visita domiciliar.  Agendamento de consultas pelos fones (41) 30391890 e 996437333.

"Clínica Dr. Lincoln Andrade, a clínica de referência no tratamento do estresse elevado,  ansiedade, pânico e crises nervosas em Curitiba".

Ainda não há comentários.

Deixe um comentário