A primeira lei do sucesso pessoal, profissional e financeiro

Com este texto inicio uma série de artigos sobre aquilo que denomin0 de fundamentos do sucesso profissional. Começo com aquela que considero a primeira lei, ou primeiro fundamento do sucesso, e neste caso em todas as áreas da vida. Boa leitura. Acompanhe outros artigos.

O sucesso na vida, em qualquer área, seja profissional, financeira ou amorosa, depende de quem você é e não do que você faz ou tem. Muitas pessoas, ao pensarem em atingir um objetivo, pensam em “fazer algo”,  e quando pensam, por exemplo, em trabalho, vão em frente “fazendo” o que sabem fazer. Outras, em busca de um amor, vão à festas, baladas, bares, em busca de encontrar a pessoa ideal. Outras ainda, em busca de ter a casa dos sonhos, buscam fazer contas, apertar orçamento, buscar financiamento, trabalhar mais.  O problema no modo de pensar que comtempla o “fazer” e o “ter” é que você funciona baseado em modelos mentais e hábitos arraigados, incorporados, e faz sempre as mesmas coisas, obtendo também os mesmos resultados: talvez dívidas, mais trabalho, a pessoa errada, frustração.

Já quando você trabalha a partir daquilo  que você é, aprendendo a dominar os fundamentos do sucesso na vida, você passar a se conhecer melhor em seu modo de funcionar, adquire novos modelos mentais e hábitos poderosos. A partir daí você passa não a “fazer”, mas a “fazer o que é certo”, o que precisa ser feito, para obter aquilo que você realmente precisa, no tempo certo. Você passa a ter foco, autodomínio e senso de autoeficácia, entre outras ferramentas fundamentais ao sucesso no trabalho, nas finanças e na vida mais ampla. Esta é a primeira lei do sucesso profissional!

Nosso seminário "PSICOLOGIA DO DINHEIRO E DO ENRIQUECIMENTO" visa preparar você ,estudante ou jovem profissional, para o sucesso profissional e financeiro e, como bônus,  você aprenderá também os fundamentos do sucesso para uma vida que vale a pena ser vivida.

Entre em contato hoje mesmo. Participe de nossos seminários.

Ainda não há comentários.

Deixe um comentário