Depressão e prevenção do suicídio

depressão-e-prevenção-ao-suicídio
Você já se sentiu emocionalmente"para baixo" devido a um problema no trabalho, no namoro, casamento ou por ter se saído mal em uma prova da faculdade? reflita um pouco a respeito de seus sentimentos durante esses acontecimento. Se entristeceu? Chorou? Não teve vontade de sair com amigos? Ficou abatido?

Se você é como a maioria das pessoas sabe que se trata de um estado emocional transitório, que vai passar e você voltará ao seu estado emocional basal.

Experiências emocionais como as acima descritas são universais para nós seres humanos, o que torna difícil para a maioria das pessoas entender o que é transtorno de humor depressivo, conhecido mais popularmente como depressão.

A experiência de sofrer de uma depressão clinica, de um transtorno depressivo, está bem além das experiências normais emocionais, tanto em intensidade dos sintomas como em duração. Qualquer pessoa que pesquise sobre depressão na internet vai encontrar quase sempre uma lista de sintomas, onde invariavelmente consta tristeza, desânimo e pensamentos negativos, entre muitos outros.

O que essas listas não conseguem é transmitir a intensidade da angústia, o desespero, a sensação de perda de sentido de vida, a perda da capacidade de sentir satisfação com qualquer atividade, o medo, a sensação de solidão e principalmente a ideação suicida. Mais uma vez para ficar bem claro: tudo é uma questão de intensidade e duração dos sintomas.

A depressão pode variar de leve a incapacitante, durar pouco ou muito tempo e acontecer em episódio único ou de modo recorrente. Pode também vir associada a ansiedade e mesmo ser uma das fases do transtorno bipolar de humor.

Outra questão importantíssima ligada à depressão é a ideação suicida. Segundo pesquisadores respeitados, a cada ano que passa 4 pessoas em mil cometerão suicídio, 7 farão planos para se matar e 20 irão considerar o suicídio seriamente (Borges et al., 2010). As coisas se tornam piores quando se sabe que mesmo em países desenvolvidos, com estatísticas confiáveis, o número de suicídios "mascarados" pode ser até 3 vezes maior. O número de suicídios no mundo todo é maior do que o número de homicídios, o que certamente parece difícil de acreditar.

Portanto, os transtornos depressivos e o risco de suicídio não são experiências emocionais que devam ser ignoradas ou substimadas. Na clínica Dr. Lincoln Andrade  estamos acostumados a atender pessoas em quadros depressivos em diferentes níveis de gravidade, e não é nada incomum atendermos pessoas em risco de suicídio. devido a nossa ampla experiência no atendimento de pessoas em sofrimento emocional e crise iniciamos nosso trabalho antes de tudo com o devido respeito ao sofrimento humano.

Dr. Lincoln C. Andrade é médico psiquiatra, com residência médica pelo HC/USP, especializado no atendimento de pessoas em crise emocional, estresse, transtornos de ansiedade e pânico. Tem vinte anos de experiência no atendimento de pessoas em crise emocional de qualquer origem. Criou e mantém em sua clínica o programa CALMA, especializado no tratamento de ansiedade e pânico. Agendamento de consultas pelos fones (41) 30391890 e 996437333.

"Clínica Dr. Lincoln Andrade, a clínica de referência no tratamento do estresse elevado,  ansiedade, pânico e crises nervosas em Curitiba".