O sofrimento e a angústia de quem sofre de ansiedade (fobia) social

A ansiedade social, também conhecida como fobia social, caracteriza-se basicamente por 2 tipos de medos:

  1. Medo de desempenhar tarefas diante de outras pessoas e ser avaliado negativamente
  2. Medo de interação social, interação com pessoas

A intensidade do medo varia entre as pessoas com ansiedade social, e o que caracteriza a fobia social é a ansiedade intensa diante das situações temidas, ansiedade esssa que pode ser incapacitante, que atrapalha a vida profissional, social e amorosa da pessoa. Ou seja: a fobia gera sofrimento significativo.

A fobia social pode ser específica ou generalizada. Esta última significa que a pessoa acometida tem reações fóbicas intensas em uma ampla gama de situações sociais.  A fobia social específica se restringe a uma situação em particular, e a pessoa funciona bem nas demais situações.

Algumas pessoas podem chegar a sofrer crises de pânico diante de situações fóbicas, ou mesmo desenvolver transtorno de pânico devido a gravidade da fobia social. A esquiva de situações avaliadas antecipadamente como fóbicas é um comportamento comum do fóbico social, que com isso perde múltiplas oportunidades de crescimento, desenvolvimento e satisfação com sua vida.

Abaixo alguns exemplos de situações que afligem o fóbico social:

  1. Escrever ou assinar cheques diante de pessoas
  2. Apresentações públicas como palestras, aulas, seminários
  3. Opor-se a outras pessoas no exercício de seus direitos
  4. Dizer não a vendedores ou à outras pessoas
  5. Namorar, paquerar
  6. Desempenhar publicamente em competições esportivas
  7. conversar com autoridades
  8. Conversar com estranhos
  9. Reuniões sociais
  10. Executar atividades enquanto está sendo observado
  11. Receber críticas

A pessoa com fobia social, quando diante de situações temidas, apresenta reações somáticas como transpiração, rubor facial ou difuso, tremores ou palpitações. Portanto, para que se possa ter uma vida de qualidade, é muito importante tratar a fobia social. Somente assim evita-se o risco de perda das grandes oportunidades que a vida apresenta e o sofrimento constante em situações sociais.

O tratamento ideal da fobia social envolve o uso de medicamentos em associação com psicoterapia específica - terapia cognitivo-comportamental (TCC).

Texto de autoria do Dr. Lincoln C. Andrade*.

Permitida a reprodução e divulgação desde que citada a fonte (autor e site)

*Dr. Lincoln C. Andrade é médico psiquiatra especializado no tratamento de crises emocionais, pânico, estresse e transtornos de ansiedade. Agendamento de consultas pelos fones (41) 30391890 e 96437333.

 

Ainda não há comentários.

Deixe um comentário